Livro 1 - Orgulho e Preconceito



Alguns tem certa resistência a leituras que retratam nossa sociedade em décadas passadas, mas neste mundo criado por Jane Austen me encantei com a personalidade singular de Elizabeth Bennet e Fitzwillam Darcy, de sua doce irmã Jane, me surpreendi com as irmãs e pais fúteis da família Bennet, e me senti pequena com os diálogos tão inteligentes vivenciados no livro. Não é um livro de leitura difícil ou penosa, ao contrário, a história nos envolve e deixa nossa mente leve, mesmo com a ansiedade pelo que virá.

Uma sinopse que consegue expressar bem o que o livro transmite:

"Orgulho e Preconceito", pode ser considerado como especial porque transcende o preconceito causado pelas falsas primeiras impressões e adentra no psicológico, mostrando como o auto-conhecimento pode interferir nos julgamentos errôneos feitos a outras pessoas. A autora revela certas posturas de seus personagens em situações cotidianas que, muitas vezes, causam momentos cômicos aos leitores, dando um caráter mais leve e satírico ao livro. As emoções e sentimentos devem ser decifrados por quem decidir mergulhar na obra de Jane Austen, visto que se apresentam encobertos nas entrelinhas do texto. A escritora inglesa apresenta seu poder de expressar a discriminação de maneira sutil e perspicaz em ORGULHO E PRECONCEITO; capaz de transmitir mensagens complexas valendo-se de seu estilo a um tempo simples e espirituoso."
Aqui tem um trecho do livro disponibilizado pela editora L&PM.

Há também alguns filmes lançados para este livro, mas eu só vi o que foi lançado em 2005, com a atriz Keira Knightley como Elizabeth Bennet e com o ator Matthew Macfayden no papel de Fitzwilliam Darcy. Para quem se interessar, o trailer deste está logo abaixo (link exportado do site "Adoro Cinema")

Nenhum comentário: