Livro 52 - Jogos Vorazes


Porque eu fiquei tanto tempo com medo desse livro?? Ah é, pensei que seria algo cruel e sangrento como Jogos Mortais... ~.~'
Aí eu inventei de ler uma resenha em um blog, e vi que não tinha nada a ver... tá, é meio sangrento, mas isso não é o foco. Tem uma história super legal como ponto forte e várias críticas à sociedade. 

Então a curiosa aqui começou a sentir aquela coceira que sempre aparece quando um livro chama a atenção dela, e que só vai embora depois que ela compra o livro e lê. (Preciso achar os 'bichinhos' que fazem isso e mandá-los dar uma trégua, já que sou eu quem banca esse vício e 28 anos de vício acumulado sendo que só há dois anos consigo alimentá-lo está me levando à falência. Nota-se pelo tanto de 'Caixas de correios' no blog. =D)

Eu li a trilogia de uma vez, e que delícia de história!!!!!
Amei conhecer a Katniss, o Peeta, o Cinna, o Haymitch... 

Em Jogos Vorazes, conhecemos uma sociedade distópica no que hoje chamamos de Estados Unidos. O país passou a ser chamado de Panem e foi dividido em 13 distritos, controlados pela Capital. Cada distrito é responsável pela produção de um produto/serviço essencial a todos, sob um controle rígido e vivendo em condições precárias, mas ninguém pode questionar ou tentar mudar isso, ou a Capital agirá com toda sua potência a fim de reprimir esses atos. Após a rebelião do distrito 13, que resultou em sua aniquilação, a Capital criou os Jogos Vorazes, em que são sorteados dois tributos de cada distrito: duas pessoas (uma de cada sexo) que ficarão confinadas em um ambiente com os demais tributos e onde terão que lutar até a morte, restando apenas um sobrevivente vencedor.

Comecei o livro conhecendo a Katniss Everdeen, uma garota do Distrito 12 que burla as regras da Capital para tentar ajudar sua família a sobreviver. Conhecemos sua família, o carinho que tem pela irmã, a mágoa da mãe (que surtou depois da morte do pai da Katniss), Gale... e torcemos para que ela consiga uma vida melhor. Até que chega o dia da colheita, que é o dia em que são sorteados os tributos, e vemos a angústia das pessoas por não querer ir, e não querer que seus familiares e amigos vão também. 

Após os sustos e surpresas dos primeiros capítulos, entramos nos Jogos e conhecemos os demais tributos, as jogadas da Capital, as tramas dos governantes, a revolta guardada dentro de cada pessoa de Panem.

Nos Jogos Vorazes, achei fantástica a ideia da autora em colocar pessoas tão distintas na competição. Temos aqueles que treinam a vida inteira para isso, em contrapartida vemos Rue, uma menininha do Distrito 11 que ajuda a família, sendo a mais velha dos filhos, e que tem uma personalidade tão doce e inocente. Passeamos pelos capítulos do livro entrando nos Jogos, lutando contra alguns personagens, torcendo e sofrendo com outros, comemorando sucessos, chorando as perdas.

É um livro intenso, que faz você esquecer de tudo e se perguntar como seria se nossa sociedade chegasse a este ponto. Lembrando que vivemos em um país 'livre' de guerras e desastres de grandes proporções, mas há países em situações críticas, e não sei como é a realidade deles... mas o livro nos faz refletir e nos colocar na posição do outro.

Leiam o primeiro capítulo abaixo, conheçam um pouco desse mundo, despertem a curiosidade, e que a sorte esteja sempre a seu favor!


Sinopse
Mistura de ficção científica com reality show, passando pela mitologia e pela filosofia com muita ação e aventura, Jogos vorazes é o novo fenômeno da literatura jovem. Com um mote surpreendente, o livro, que está há mais de 85 semanas na lista de mais vendidos do The New York Times e de outras publicações de prestígio dos EUA, ganhou elogios de Rick Riordan, Stephenie Meyer e outros formadores de opinião e rendeu à autora Suzanne Collins lugar na badalada lista de 100 personalidades mais influentes do ano da revistaTime.
Ambientado num futuro sombrio, Jogos vorazes é pioneiro de uma tendência que vem ganhando força no mercado de best sellers juvenis: a dos romances distópicos e pós-apocalípticos. Primeiro volume de uma trilogia, o livro narra uma luta mortal encenada por crianças e transmitida ao vivo para todos os habitantes de uma nação construída sobre as ruínas de um lugar anteriormente conhecido como América do Norte. Com sua narrativa ágil e ousada, Jogos vorazes foi traduzido para mais de 30 idiomas e vem atraindo leitores de diversas faixas etárias.
Constituída por uma suntuosa Capital cercada de 12 distritos periféricos, a nação de Panem se ergueu após a destruição dos Estados Unidos. Como represália por um levante contra a capital, a cada ano os distritos são forçados a enviar um menino e uma menina entre 12 e 18 anos para participar dos Jogos Vorazes. As regras são simples: os 24 tributos, como são chamados os jovens, são levados a uma gigantesca arena e devem lutar entre si até só restar um sobrevivente. O vitorioso, além da glória, leva grandes vantagens para o seu distrito.
Quando Katniss Everdeen, de 16 anos, decide participar dos Jogos Vorazes para poupar a irmã mais nova, causando grande comoção no país, ela sabe que essa pode ser a sua sentença de morte. Mas a jovem usa toda a sua habilidade de caça e sobrevivência ao ar livre para se manter viva. As reviravoltas do jogo e as dificuldades enfrentadas pela protagonista levam os leitores a sofrer junto com ela, enquanto descobrem um pouco sobre seu passado e seu relacionamento com Peeta Mellark, o outro tributo enviado pelo Distrito 12 para lutar nos Jogos Vorazes.
Inspirada pelo mito grego de Teseu e o Minotauro e bebendo nas melhores fontes da ficção científica, Suzanne Collins faz uma dura crítica à sociedade do espetáculo atual e prende a atenção do leitor da primeira à última página com um romance envolvente e perturbador.


Características detalhadas
I.S.B.N.: 9788579800245
Altura: 20,7 cm.
Largura: 13,7 cm.
Profundidade: 1 cm.
Acabamento : Brochura
Edição : 1 / 2010
Idioma : Português
Número de Paginas : 400

Um comentário: