Vivendo um sonho por dia...

Ok... não era um sonho, mas passou a ser quando decidimos construir uma vida juntos.
Em todos os meus vinte e poucos anos, sempre sonhei em seguir minha vida sem constituir família própria, independente e sozinha, mas quando conheci meu digníssimo marido começou a surgir uma luz lá no fundo do coração onde esta nova família parecia brilhar. Ele me apresentou uma nova perspectiva, me mostrou que existem famílias com a qual vale a pena sonhar, eu só nunca tinha conhecido uma, nem ninguém que fosse digno desse sonho...

Mas a vontade de ser mãe ainda não tinha despertado.

Então, depois de 2 anos de casados, ele começou a alimentar esse desejo também. ^^

Não decidimos que seria agora, mas resolvemos não barrar mais e que Deus fizesse Sua vontade em nossa vida. Achamos que não apareceria nenhuma surpresa tão cedo, pensei que eu tinha dificuldades para conceber um ser e que SE acontecesse, talvez fosse depois de muita insistência e força de vontade. Que surpresa foi então voltar de nossas férias maravilhosas com minha família (isso vai precisar de um post exclusivo) e um mês e meio depois começar a sentir um mal-estar muuuuito grande.

Pensei que era a TPM atacando, ou uma crise de enxaqueca mais forte. O estranho eram as tonturas, e o enjôo que não ia embora. O maridón começou com 'meu bem, isso é neném!!!', e eu: 'É naaaada... deve ser a enxaqueca...', mas o enjôo não passou, mesmo depois de 4 dias... estranho. ~.~'
Depois de um fim de semana inteiro com ele conversando com minha barriga, resolvemos fazer o teste de farmácia pra conferir, já que eu não estava tomando nenhum remédio por medo do risco... e SE fosse?
Nada... o teste deu negativo.
Então conversei com o médico que trabalha comigo no INSS, que por uma bênção de Deus é ginecologista e obstetra. \o/
'Dr., eu tô com uma TPM que não vai embora, minha menstruação deve estar pra vir, mas ela sempre atrasa um pouco... já aconteceu de ficar um mês todo sem vir e não era nada... o que eu posso tomar, pra aliviar esse enjôo? Já fiz até o teste de farmácia pensando que podia ser neném, mas não deu nada...'
-'Vc fez o exame de sangue?'
-'Não...'
-'Então vá lá agora e só venha falar comigo depois que estiver com ele... esses testes de farmácia não prestam. =P'
-'Okay...'

E lá vamos nós...

Eu e maridón, em casa, depois do fim do expediente, como dois doidos esperando a tela do resultado aparecer no PC...



Minha reação?
'Como assim, Positivo??? Meu sangue é positivo? Positivo que eu fui fazer o exame?? Tipo Ok??? Né possível... neném???'
Maridón, rindo pras paredes: 'Eu sabia!!! É neném!!!! Tem um bebê!!!'

Ficamos uma meia hora olhando pra esse resultado, eu sem acreditar... minha mente fervendo, um monte de pensamentos ao mesmo tempo girando... 'Meu Deus, é sério? Tem mesmo um neném aqui? E agora? O que eu preciso fazer? Será que os remédios que eu tinha tomado pensando que era enxaqueca fizeram mal a ele? Será que a gente vai dar conta de educar ele direitinho? Isso vai mudar nossa vida... É sério??? Um neném??? Eu vou ser... mãe??!!!!!!!!!  O.O '

No outro dia falei novamente com o meu colega de trabalho, e ele já pediu a ultrassonografia pra ver se o neném tava no útero, se tava tudo certo com ele, pra ver se teria risco de aborto. Já me mandou começar a tomar o ácido fólico, e começaram os questionamentos... tantas dúvidas, tantos detalhes, tanta informação... e ele, pacientemente, me ajudando todos os dias.

Na USG, vimos nosso bebê pela primeira vez:


Para quem fala que é fácil, ou que a gente esquece das dores depois que eles chegam, não é e não esquecemos. A gravidez foi difícil, e eu me lembro, mas pensar no sorriso do meu príncipe me deu forças para aguentar. Foquem nisso.

Enjôos, vômitos, dores no corpo, azia, tudo constante e piorando até o fim da gravidez (exceto os enjôos, que pararam com 4 meses e meio). Se puderem, evitem esforços, façam exercícios, pilates, o que puder ajudar a suportar, e cuidem bem da alimentação, sério, pensem que isso pode evitar doenças no seu pequeno.





Cada descoberta é uma alegria, aprendemos as siglas, termos técnicos, todo o linguajar de gestante e mãe. Cada consulta em que vemos nosso bebê sadio é uma comemoração.

Assim foi quando descobrimos que era um rapazinho. Que alegria! Agora poderíamos fazer os planos sabendo que teríamos o Eric conosco, e conversar com ele chamando-o pelo nome. ^^



Adiantem o que puderem assim que diminuírem os incômodos iniciais, lá pelo 5º mês. Nós aproveitamos essa fase para viajar e comprar o enxoval do Eric e foi a melhor decisão que tomamos. Nos dois últimos meses fica muito difícil fazer esforços ou saídas demoradas, a estrutura óssea se prepara para o parto e dói muito, além do peso da barriga. O chá de bebê fizemos no 7º mês, ainda estava mais ou menos, depois disso foi só cansaço e incômodos. (Lembrem que nem todo mundo tem o mesmo corpo!!!!)

Sou uma pessoa muuuuito ansiosa, e o Eric chegou para me ensinar a controlar isso. Não queria nenhum susto ou complicação na gravidez nem no parto, então me forcei a ficar calma e ter paciência (e era só o começo...).

Todo mundo fala que um filho transforma nossa vida, e é verdade. Eric passou a ser meu motivo todos os dias. O porquê de eu ter comido tantas verduras e frutas, em quem eu pensava sempre que acordava e ia dormir, a mudança de meus planos... tive que me adaptar, e ainda estou aprendendo. Farei um vídeo e outra postagem mostrando um pouco do que me ajudou e como foi até aqui. Por enquanto, continuarei vivendo um sonho por dia.


Nenhum comentário: